18 dez 2020

FRAUDE EM COMPRAS ON-LINE – O QUE FAZER?!

Comprar pela internet é prático, não toma muito tempo e nem exige deslocamento. Por essas e outras razões, o comércio eletrônico tem crescido a cada dia, principalmente nessa Pandemia, no entanto, as fraudes também migraram para esse meio e afetam uma grande quantidade de consumidores e lojistas.

No Brasil existe uma regulamentação para proteção do consumidor, no caso o código de defesa do consumidor, e o Decreto regulamentar 7962/2013, que como base nesses regramentos, os órgãos públicos trabalham para que os compradores sejam ressarcidos ou melhor atendidos.

Ao perceber que foi vítima de uma fraude, a primeira coisa a fazer é entrar em contato com a loja virtual. Muitas vezes, a própria empresa não está ciente do ocorrido e pode já tomar uma providência ao ser informada. O ideal é não recorrer aos demais serviços sem tentar resolver a situação de forma direta com o estabelecimento em que você comprou.

Fale também com o seu banco para solicitar a verificação ou o bloqueio do cartão de crédito. Em caso de clonagem, a responsabilidade passa a ser da operadora da bandeira — e você pode fazer uma reclamação ao Banco Central se houver demora.

Todavia, muitas vezes, sabemos que tentar contato direto com a loja não resolve o problema. Nesse caso, confira as instituições a que você pode recorrer:

  1. PROCON

Se o e-commerce no qual você sofreu a fraude não tomar as providências necessárias, a alternativa é acionar o PROCON (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor). Junte todos os documentos referentes à compra e ligue para o número 151 para solicitar orientações específicas.

  1. IDEC

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) é outra entidade que pode ajudá-lo caso você tenha problemas com compras online. Para utilizar seus serviços, contudo, é preciso se tornar um associado.

Registrando-se através do site oficial, é possível obter acesso a diversas orientações sobre e-commerce, contar com a ajuda do órgão para solucionar sua situação e até mesmo participar de ações judiciais coletivas, unindo-se a outros compradores que passaram por inconvenientes parecidos.

  1. Delegacias especializadas em crimes virtuais

Se as opções anteriores ainda não te ajudarem a lidar com os prejuízos de uma compra fraudulenta, a medida final indicada é acionar uma das delegacias especializadas em cibercrimes. Há diversas delas distribuídas pelos estados brasileiros.

  1. Boletim de ocorrência de compra pela internet

No estado de São Paulo, é possível fazer esse registro online. Para isso, basta acessar a página da Delegacia Eletrônica e completar as informações requeridas para que uma investigação possa ser conduzida.

Lembre-se de fornecer o máximo de informações possíveis sobre seu caso, como capturas de tela das cobranças e de suas tentativas de contato com a loja. Dessa forma, as chances de que seu caso seja resolvido aumentam.

No entanto, o melhor ainda é a prevenção, aí vai algumas dicas para comprar com segurança na internet.:

  1. Observe selos e certificados de segurança do site;
  2. Tente contato pelos canais de atendimento;
  3. Desconfie de preços muito baixos;
  4. Cheque sites de reputação e comentários nas redes sociais, o exemplo mais conhecido é o Reclame Aqui;
  5. Não revele sua senha do cartão de crédito online;
  6. Faça compras apenas a partir de dispositivos confiáveis.

Por fim, evite fazer compras por meio de computadores e dispositivos móveis públicos. Use apenas aparelhos conhecidos. Dessa maneira, você evita digitar seus dados em locais em que outras pessoas — às vezes mal-intencionadas — tenham acesso às suas informações.

 

Vagner Cesar de Freitas

Fonte: https://www.nuvemshop.com.br/blog/fraude-comprar-internet-defesa-consumidor/

Luane Silveste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *